Google+ Followers

7 de nov de 2009

Minhas lembranças ainda faz me chora


É noite! Em meu quarto, sobre os lençóis me pego a lembrar dos momentos de loucura que vivemos: Você e eu.
Olho em volta, procuro, apenas o som de uma música romântica me faz companhia. Lágrimas de saudade dolorida, convulsiva, explosiva rolam pelo meu rosto, que acompanham meu corpo num estado febril de desejo de tê-lo mais uma vez ao meu lado. É alto o preço a pagar por uns momentos de prazer...de amor... Amor por alguns instantes e que a cada instante se torna mais perigoso, arriscado, diminuído.
Como dói ser mulher...amante...amada. Sinto-me querida e abandonada, esperando ansiosa pelo momento em que estarei novamente em seus braços, que em cada abraço, me perco de paixão, de ternura e vontade de desfalecer.
Como foi cruel esse destino, colocar em meu caminho a pessoa errada e a mais desejada, fazendo-me viver em desatino, numa ambivalência de sentimentos de amor e ódio, desejo e repulsa...
Porém, meu ar, meus pensamentos, meus movimentos, meu desespero é você, homem, que desorienta e dirige toda minha vida, fazendo-me esquecer a razão, deixando-me guiar pela emoção.

Você! Meu amado amante, mesmo não podendo ser meu por inteiro, me fez ver que a vida é maravilhosa.
Porém, o mais maravilhoso foi quando, ao seu lado, me senti verdadeiramente amada e MULHER.
Você me faz sorrir, me faz chorar...
Sorriso de felicidade, de prazer intenso...
lágrimas de dor por saber que não é meu e que poderei não vê-lo nunca mais.

Busco em outro rosto, outro corpo, gestos, palavras que preencham esse vazio.. .
em vão... qualquer esforço, desperdiçado qualquer investimento; você é único, incomparável, insubstituível...

Espero pelo tempo.

O tempo será meu aliado contra você, contra o que você representa, contra o que você deixou... Desejos... Saudade...